fbpx

Isso mesmo, você não pode criar a realidade com o pensamento.

O pensamento em si não tem poder criativo. Mesmo assim, de alguma forma você cria a sua realidade o tempo todo.

Na verdade, a expressão correta é cocriar a realidade.

Por ressonância você atrai ou repele pessoas, situações e oportunidades.

Você manifesta saúde ou doença. Você é quem faz a luz ou a treva da sua vida.

O pensamento não cria a realidade sem o sentimento

Como você interfere no Plano Astral

Sabe aqueles pensamentos ou emoções que você tem recorrentemente?
Que ficam se repetindo como um disco arranhado e você não consegue fazer parar?

Eles causam perturbações na finíssima matéria que compõe o plano astral.

O plano astral é um plano ou nível da existência que antecede o plano físico em termos de manifestação. Tudo o que acontece no mundo visível começou a se manifestar antes no plano astral, invisível aos nossos sentidos.

Isso é necessário pois o nível astral cria a estrutura para que o nível físico seja possível, como a estrutura de uma parede, feita de concreto e tijolos, antes de receber o acabamento. O nível astral não depende do físico para existir, mas o contrário é verdade.

Assim, sempre que você tem um pensamento associado a uma emoção, você emana frequências, como as ondas de rádio, carregadas das qualidades contidas no pensamento e na emoção.

É por isso que muitas vezes você pensa em ligar para alguém e a pessoa te liga antes, ou você sente raiva de alguém e a pessoa se torna agressiva com você, antes mesmo de você falar com ela.

As frequências emanadas por você agitam o plano astral e os elementos ali presentes, causando modificações de intensidade variável – a força do movimento causado no astral é proporcional à força da sua intenção, formada pelo pensamento + emoção.

O que você sente e pensa interfere no plano astral
O plano astral responde ao que você sente e pensa.

Uma nota sobre cocriação da realidade

Foi dito antes que a expressão correta é cocriar a realidade, ao invés de criar a realidade.

Isso porque você não faz o trabalho sozinho. Existe sem dúvida a sua ação de poder absoluto em cocriar o que você sente e pensa.

A outra parte da manifestação é a própria Fonte (como gosto de chamar), o Universo, o Uno, Deus, ou o rótulo que você escolha para se referir à Consciência Universal.

Então, enquanto se emana frequências diversas, o Universo vai responder a isso conforme for a capacidade, necessidade e merecimento do emissor, sempre considerando o propósito maior de evolução da alma.

Por isso não existe mágica.

O pensamento positivo por si não cria nada. 😱

Se o que você sente é sombrio, o que você cria é sombrio. Mesmo que você fique repetindo pensamentos positivos na sua cabeça.

Sua capacidade de cocriar a própria realidade de maneira consciente é proporcional à sua evolução enquanto alma. Quanto mais avançado você se torna, purificando suas trevas e curando suas dores, mais poder você abarca.

E assim você passa a ter a outorga de cocriar aquilo que acredita e quer, porque você obteve o merecimento.

Se não fosse assim, milhares de pessoas ganhariam na loteria toda semana, certo? 😜

Você só cria o que você necessita ou merece. E nem sempre sabemos o que realmente é de nossa necessidade e merecimento.

Sentimento + pensamento criam a realidade

Pois bem, quando pensamentos e sentimentos se tornam recorrentes, eles passam a sustentar as modificações que causam no plano astral. Em outras palavras, as mudanças começam a se tornar estáveis, sólidas o suficiente para afetar o plano físico e se tornar realidade no nosso mundo.

Entenda que o que se manifesta no plano astral está só “esperando” que a energia seja suficiente para que aconteça então no plano físico.

Sua interferência constante é o combustível que cria uma situação de inevitabilidade: em algum momento e com algum grau de precisão, o que você pensa e sente repetidamente se tornará concreto e passará à existência no nível físico.

Isso pode acontecer literalmente, como uma pessoa que sempre achou que teria uma determinada doença e, após alguns anos, de fato adoece daquela maneira.

Pode ser menos exato, como alguém que sempre pensa que o carro pode estragar durante uma viagem, mas no fim das contas acaba manifestando apenas um pneu furado.

Para além disso, pode ser ainda mais difícil associar comportamento e manifestação, como pensar que nunca vai conseguir um ótimo emprego e isso levar a desenvolver uma doença no sistema digestório. A falta de fé em seu próprio potencial, catalisada por um ego frágil pode facilmente criar doenças desse tipo.

Perceba que não se trata do conteúdo literal do pensamento, mas sim da emoção associada.

Trata-se do que você sente e de como isso afeta seu corpo e seus campos.

O conteúdo das suas emoções, modelado pelo conteúdo dos seus pensamentos, dá vida ao que você é e cocria a sua realidade, tanto para o bem quanto para o mal. Tanto cria beleza quanto cria doença, tanto manifesta a luz quanto permite as trevas.

É sempre você, pelo que você tem dentro, pelo que você é, trazendo sua própria consciência à existência o tempo todo, inevitavelmente, sabendo disso ou não…

O Inconsciente

Um elemento que torna tudo mais sério é que o conteúdo do que você pensa e sente não é escolhido por você. O que existe dentro de você é o que você é, o que você não pode evitar.

Você, como todos nós humanos, é incapaz de evitar sentir o que sente.

O que quero dizer é que, se você sente algo, então você não pode evitar isso por negação, fingindo que não está sentindo. A emoção é absoluta quando acontece, você pode apenas lidar com ela, processa-la e digerir seus efeitos. Reprimi-la não a faz deixar de existir, é só mais um elemento que você esconde debaixo do seu tapete do inconsciente e que vai te afetar de maneiras inesperadas.

A maior parte de tudo que pensamos ou sentimos é inconsciente. Vem de um lugar desconhecido e tem motivações frequentemente inimagináveis sem uma análise mais profunda.

Você pode fazer algumas perguntas para compreender isso. Escolha um assunto simples, como uma cor que você gosta.
Agora se pergunte: “Porque eu gosto desta cor?”

A resposta pode ser algo como:
– Eu gosto porque acho bonito.
– Eu gosto porque combina com minha pele.
– Eu gosto porque meus pais me vestiam dessa cor quando era criança.

Qualquer que seja a resposta, continue perguntando “porque”, “porque eu aceitei esta informação” ou “de onde veio isso”.

Em algum momento você provavelmente não vai conseguir responder e simplesmente terá que aceitar que sua preferência pela cor vem de algum lugar desconhecido.

Ela vem do seu inconsciente.

Desse mesmo lugar de difícil acesso vem a maior parte de tudo que você sente e pensa.

Conclusão

Colocando tudo isso em termos simples:

Você não cocria o que você pensa.

Você cocria o que você é. O que você é pode ser reconhecido sobretudo pelo que você é capaz de sentir.

Portanto, o sentimento é o combustível da cocriação. O pensamento pode ser um molde eficaz, mas a manifestação do que você sente vai acontecer, quer você use seu pensamento ou não.

Todo o processo de crescimento espiritual envolve expansão da consciência. Ou seja, se tornar consciente de coisas que atualmente estão guardadas no seu inconsciente.

Assim você se torna mais capaz criar a realidade que você quer, ao invés de ser um joguete das suas emoções.

Porque seus pensamentos e sentimentos passam a ser uma manifestação consciente do ser que você é, não mais uma montanha-russa fora de controle.

E assim, passo a passo, sua vida passa a ter a sua assinatura. Você toma as rédeas do seu destino.

Você se transforma na divindade que você desceu na Terra para se tornar.

Gostou desse assunto? Quer saber mais? Deixe sua pergunta ou opinião nos comentários aqui embaixo.

De Corpo e Alma, Anki.